Grande número de floradas pode influenciar na qualidade do café




Na região Sul de Minas Gerais, a safra 2018 apresentou cargas altas, sendo muito satisfatória pelas condições climáticas, qualidade de bebida, entre outros aspectos. Assim, visando a recuperação das lavouras, grandes áreas cafeeiras foram submetidas ao esqueletamento e, portanto, não terão produção no ano de 2019.

Focando na safra agrícola 2018/2019, a ocorrência de diversas floradas com início antecipado foi verificada na região, sendo a primeira delas em meados de agosto e a última, com abertura das flores, no dia 20 de outubro.


Constatamos que lavouras vindas de esqueletamento e baixas produções no último ano, apresentaram uma boa florada. Em contrapartida, lavouras com produções médias, demonstraram-se irregulares, muitas vezes apresentando floradas somente de capote. Abortamento de florada e seca de ramos também vem sendo variáveis muito verificadas nos cafezais da região (Imagens 1 e 2).


Esse grande número de floradas, comentado anteriormente, pode trazer algumas consequências no manejo do cafeeiro e na colheita do próximo ano, assim gostaríamos de alertar todos os cooperados da COCATREL para esse fato. O primeiro ponto de atenção é em relação a broca-do-cafeeiro, devido aos diferentes estádios de granação dos frutos, ao inverno chuvoso e aos frutos remanescentes da colheita, a broca pode permanecer por um maior período nas lavouras causando maiores danos em relação a anos anteriores. Fato esse que vai demandar um monitoramento maior e constante por parte dos produtores em relação a praga afim de verificar o momento correto do controle.


Outro ponto de atenção é em relação a colheita, que pode ser afetada em toda a sua extensão. A granação irregular do cafeeiro e desuniformidade de maturação dos frutos poderão dificultar o ponto ideal do início da colheita, visto que o cafeeiro apresentará grande número de frutos verdes. O final da colheita também pode sofrer interferência por frutos que podem vir a cair no chão, levando a uma maior quantidade de café de varrição. Com isso, verificamos que cada ano agrícola apresenta sua particularidade, sendo que neste ano observamos o início das chuvas mais cedo, contribuindo para início da vegetação do cafeeiro e grande número de floradas, os quais resultam em um maior manejo dos tratos culturais e fitossanitários do cafeeiro com o objetivo de evitar eventuais perdas qualitativas e quantitativas.

Por: Thamiris Bandoni Pereira

Francisco de Paula Vitor Miranda

Manoel Rabelo Piedade

Copyright (c) 2018 COCATREL. Todos os direitos Reservados