Cafeína Cocatrel: cafeicultura feminina do Sul de Minas para o mundo

Primeiro container exclusivo dos cafés produzidos pelas integrantes do grupo Cafeína é exportado para a Alemanha


Sacaria personalizada com a logomarca do grupo Cafeína Cocatrel, onde será armazenado o café exportado para a Alemanha.

Em março de 2019, em comemoração ao mês das mulheres, a Cocatrel lançou o grupo Cafeína com o objetivo de reunir mulheres cooperadas, que atualmente fazem da Cocatrel a cooperativa de cafeicultores com o maior número de mulheres do país, somando mais de 21% do seu quadro social, para troca de informações, conhecimento e maior aproximação da gestão da Cocatrel.


Ao longo do ano aconteceram encontros, com trocas de boas práticas e muita capacitação para as mulheres que produzem, que se entregaram de corpo e alma ao projeto, com reciprocidade, engajamento e disseminação do conhecimento adquirido.



Curso de Classificação e Degustação de Cafés realizado pelo Senar em parceria com a Cocatrel.

A Cocatrel realmente abraçou o grupo, que ganhou visibilidade e outros rumos. O que era empoderamento através da informação e conhecimento, chegou ao mercado e aos importadores de café como mais uma boa oportunidade de negócio.


Na quarta-feira, 16 de setembro, a Cocatrel, através do departamento de exportação de cafés finos e especiais, Cocatrel Direct Trade, fechou a exportação do primeiro container exclusivo de cafés produzidos pelas mulheres do Cafeína.


“Desde a criação e a consequente promoção do Cafeína Cocatrel, tenho percebido o interesse do mercado externo para os cafés dessas mulheres. Ficamos muito felizes em fechar esse primeiro container de cafés finos, sendo vendidos com ágios muito representativos, simplesmente por serem produzidos pelas integrantes do Cafeína”, explica Gabriel Miari, coordenador do Cocatrel Direct Trade.


Os cafés estão indo para a Alemanha e a tendência é que outros bons negócios sejam fechados a partir desse lote.


Encontro do grupo Cafeína reúne cafeicultoras no auditório da Cocatrel.

“A iniciativa do Cafeína Cocatrel mostrou um outro lado da cooperativa, incentivando a participação ativa das mulheres em tudo o que a Cocatrel realiza e promove. Estou muito feliz com a repercussão do grupo não só aqui no Brasil, como internacionalmente, e com a concretização desse primeiro negócio realizado. Tenho certeza que será só o primeiro”, afirma Marco Valério Araújo Brito, presidente da Cocatrel.


Cafeína Cocatrel, de onde veio o nome do grupo?


Logomarca do grupo Cafeína Cocatrel

O nome Cafeína, além de ser ligado ao café, partiu do princípio de que as mulheres do campo são fortes e com muita energia para transformar suas realidades.


Assim como a cafeína, composto químico que traz muitos benefícios à saúde, como disposição, foco, concentração, melhor desempenho físico e melhora do humor, as mulheres do Cafeína também têm energia de sobra para trabalhar, gerir e produzir cafés de muita qualidade.


O nome Cafeína também é uma brincadeira com a junção de expressões como: cafeicultura feminina, café de menina, cafés de Minas, tudo dá Cafeína.


Mulheres do Grupo Cafeína Cocatrel aprendem técnicas de pós colheita e terreiro em curso realizado pelo Senar em parceria com a Cocatrel

Copyright (c) 2018 COCATREL. Todos os direitos Reservados