Espaço Publicitário

Safra 2017/2018: confira o que a Cocatrel preparou para você

29/05/2017

 

Com a chegada da safra, a Cocatrel tem se preparado para atender seus cooperados da melhor maneira possível. Por isso, desde o final da última safra, tendo os principais gargalos sido identificados, várias medidas foram tomadas para que todos os processos aconteçam com mais agilidade e eficiência.

 

A integração dos setores, contratação de novos colaboradores, treinamentos e capacitações, ampliação e estruturação da área de armazenagem, recebimento a granel, expedição e preparo de café e ainda mudanças na forma de comercialização, entre outras medidas farão com que a Cocatrel supra suas principais demandas.

 

Recebimento e armazenagem de café

 

2016 foi um ano de implementação de novas técnicas e muito aprendizado nos armazéns. Primeiramente a automatização dos processos de recebimento e armazenagem foi feita, porém ainda com alguns problemas, que foram identificados e serão sanados para 2017.

 

A mudança do modelo de sacarias para granel fez com que os armazéns da cooperativa ficassem insuficientes para o número de sacas recebidas anualmente, por isso, foram adquiridos o Armazém Paraíso, em Três Pontas, com capacidade para 200 mil sacas e 50% da UCOM, em Varginha, com capacidade para 350 mil sacas. Além disso, uma unidade de recebimento, em Ilicínea estará em pleno funcionamento para a safra 2017.

 

Uma balança rodoviária foi instalada em Coqueiral e este ano o armazém de lá também estará recebendo a granel. A Cocatrel adquiriu novas empilhadeiras, contando agora com 15 e ampliou sua estrutura de recebimento em Três Pontas. Até o ano passado havia estrutura para duas entradas de recebimento de café e apenas uma saída. A partir de agora teremos quatro entradas e cinco saídas, o que desafogará o fluxo de caminhões e agilizará todo o processo.

 

Além disso novos colaboradores foram contratados, treinados e estão aptos a trabalhar com mais eficiência. O horário de recebimento a granel foi ampliado para às 17:30. Para tanto, os funcionários do armazém estarão trabalhando em dois turnos.

 

Outra medida importante foi a transferência do recebimento de sacarias para o Armazém Paraíso. Neste armazém foi instalada uma balança e o horário para entrega de cafés continuará sendo até às 16 horas.

 

É importante ressaltar que o Armazém de Três Pontas está habilitado para receber cafés com a certificação Rainforest, além das outras que já possuía, UTZ, Certifica Minas e Plataforma Global do Café (antiga 4C). Além disso, com o fomento das exportações, a Cocatrel está preparando cada vez mais cafés, para que os mesmos possam ser comercializados com valor agregado.

Assim como ocorrido na safra passada, as notas fiscais de café também poderão ser emitidas na guarita da Loja Matriz.

 

 

 

Classificação e prova de cafés

 

Algumas importantes medidas foram tomadas em relação ao departamento de Classificação e Provas de café. A primeira delas foi implantação, ainda em 2016, da classificação às cegas. Houve também a contratação e treinamento especializado de pessoal. Cursos ministrados pelo Senar capacitou desde os fiéis (profissional responsáveis pelo recebimento e direcionamento dos cafés nos armazéns) até os classificadores e provadores, com curso direcionado para commodities e cafés especiais. Mais um Q Grader (profissional com reconhecimento e certificação internacional) foi contratado e agora somam-se 5 na cooperativa.

 

Os cafés identificados com potencial para pontuação especial, serão separados e enviados para classificação e prova no laboratório específico para cafés especiais, situado junto à cafeteria.

Com o aumento dos colaboradores, a Cocatrel irá trabalhar em dois turnos, de 7 da manhã até às 10 da noite e a classificação dos cafés será feita no menor tempo possível.

 

Como dito anteriormente, é muito importante ressaltar que a Cocatrel, desde o ano passado, vem atuando com a chamada “classificação às cegas”, maneira de classificação e prova moderna, digital e imparcial, que traz mais segurança ao produtor.

 

“Não temos acesso às informações sobre o lote ou o nome do produtor dos cafés que analisamos. O método é imparcial, feito através de códigos, e não tem como alguém dizer que teve seus cafés mal classificados por problemas de caráter pessoal, por exemplo”, explica Pierre Ferreira Brito, Q grader e provador da Cocatrel.

 

 

 

Tecnologia da Informação (TI)

 

Um dos setores da cooperativa que teve mais modificações para atender as demandas necessárias da cooperativa foi o setor de Tecnologia da Informação. A equipe foi renovada e houve a contratação de mais três colaboradores para desenvolvimento interno, totalizando agora cinco colaboradores fixos que, além de focarem no projeto de automação integrada dos armazéns, trabalham na nova versão do sistema atualmente vigente na cooperativa, mais moderna e eficaz.

Em relação aos armazéns, uma série de testes estão sendo realizados e os colaboradores dos do setor estarão plenamente treinados e capacitados para que tudo funcione em sintonia e com eficácia. 2016 foi um ano para testarmos o sistema e este ano todos os ajustes foram feitos para ocorra da melhor maneira possível.

 

Outra preocupação do setor é com o Portal do Cooperado. “Estamos estruturando a base do Portal para que os cooperados possam fazer todas as transações importantes por lá. Precisamos, primeiramente, reestruturar e atualizar a base de dados para organizar as informações e assim obtermos um Portal seguro e em pleno funcionamento”, explica Francislene Bernardo, Coordenadora de Desenvolvimento de Sistemas da Cocatrel.

 

Comercialização

 

A Cocatrel trabalhou bastante durante o último ano para ampliar as formas de comercializar os cafés de seus cooperados. Hoje é possível escolher o tipo de venda que melhor se enquadra às necessidades de cada um.

 

Para aqueles que precisam vender seus cafés na hora, agora é possível através da Venda Imediata. Nesta modalidade, o associado tem a opção de vender seu café por um preço pré-determinado pela cooperativa e receber o valor integral, em até dois dias úteis, eletronicamente, na sua conta bancária.

 

Além desta novidade, o cooperado ainda poderá optar pelas outras opções de venda disponíveis, que são: venda pelo mercado do dia, onde a cooperativa tenta o melhor preço possível de venda naquela data. Preço pré fixado, quando o cooperado determina um preço para vender o café em um momento em que estiver mais valorizado e ainda a venda no mercado futuro (até um ano) e o futurinho (futuro a curto prazo). Não podemos deixar de falar da venda diferenciada dos cafés especiais, que, na última premiação dos “Melhores Cafés da Cocatrel”, foram vendidos com ágio de cerca de 40%, e também das exportações.

 

 “É muito importante dizer que bons contatos estão sendo feitos e estamos prospectando o mercado externo. A partir disso, estamos recebendo propostas e visitas e também concretizando vendas significativas para vários países”, afirma Francisco Pereira, gerente do Departamento de Informações e Vendas de Café.

 

O setor de vendas conta hoje com treze colaboradores, entre administração e filiais, capacitados para atendê-los da melhor maneira possível, tanto pelo telefone quanto presencialmente. Existe um estudo para a implantação de um aplicativo para celular e a criação de novos mecanismos para aprimorar ainda mais o atendimento da Cocatrel aos seus cooperados. Como parte dessa melhoria, a partir de junho, os ramais atuais serão substituídos por ramais de “discagem direta”, gerenciados por um PABX moderno, que irá trazer maior interação e rapidez no atendimento, além, de disponibilizar diversas opções como caixa postal, captura de chamadas entre os ramais e menu de auto atendimento.  Os novos números serão informados na próxima edição nossa Revista.

 

Além de tudo que foi dito, não poderíamos deixar de mencionar as Feiras de Negócios, que trouxeram a opção de compra de insumos, maquinários, entre outros, e até pagamento de dívidas através do barter (troca por café). O cooperado agora encontra tudo o que precisa para sua produção, com preços diferenciados e ainda pode utilizar o café como moeda de troca. A terceira edição da FECOM (Feira de Negócios Cocatrel Minasul) acontecerá em setembro.

 

 

 

Como podemos ver, a Cocatrel vem trabalhando incessantemente para atender às exigências e necessidades de seus cooperados. Esta integração entre os principais setores da cooperativa mostra que colaboradores e diretoria não estão medindo esforços para entregar um serviço de qualidade e eficiência aos seus associados.

 

Cooperado, agora quem decide como e quando vender seu café é você!

Please reload

Espaço Publicitário

1/2
Notícias
Please reload

Copyright (c) 2018 COCATREL. Todos os direitos Reservados