Cocatrel solicita, de candidato ao Governo de Minas, atenção para as estradas da região



O candidato ao Governo de Minas Gerais, Antônio Anastasia (PSDB) esteve em Três Pontas nesta terça-feira (25) para cumprir compromissos de sua campanha. Ele foi recebido no Auditório da Cocatrel por prefeitos, vice-prefeitos, vereadores, correligionários, apoiadores de campanha e por representantes da Cocatrel, que aproveitaram para entregar um ofício ao candidato, solicitando que o governo olhe com mais atenção para as estradas da região.

Não é a primeira vez que a Cocatrel faz isso e, há alguns anos, vem solicitando que o governo olhe com mais atenção para a MG167. Em 2013, a construção da terceira faixa foi tema de uma Assembleia, no auditório da cooperativa, com a presença de vários deputados e políticos da região.



Em 2014, o ex governador Antônio Anastasia esteve em solenidade oficial, em Varginha, para a assinatura da celebração de mais uma etapa do Programa de Recuperação e Manutenção Rodoviária do Estado de Minas Gerais (ProMG). No encontro realizado no Colégio Marista, Anastasia também autorizou o início do projeto de engenharia para adequação de capacidade do trecho de 27,5 quilômetros, da MG 167, entre Varginha e Três Pontas, incluídos no Programa Caminhos de Minas.


Em outubro de 2017 o governador Fernando Pimentel esteve em Varginha para anunciar as obras de duplicação do trecho que liga Varginha à Fernão Dias, em Três Corações. Porém, mais uma vez, nada sobre as reivindicações e promessas da MG 167.


A rodovia é extremamente perigosa para quem trafega, por possui um traçado extremamente sinuoso, com poucos pontos de ultrapassagem, praticamente nada de acostamento e um intenso tráfego de caminhões pesados. Além disso, a MG 167 é uma importante via de escoamento da produção agrícola, principalmente do café (que move a economia do Sul de Minas).


Devido ao porto seco de Varginha, principal centro de comercialização de café do país, cerca de 80% da produção da região passa pelo trecho que liga Três Pontas a Varginha – o que a torna ainda mais perigosa e lenta para os carros de passeio e nada eficaz para o escoamento do café. Por isso o movimento que vem desta estrada é grande o bastante para que seja dada uma atenção mais cautelosa e mais agilidade no processo de execução do projeto da construção da terceira pista.


Além disso, ainda dentro das necessidades de mobilidade e transporte, a Cocatrel pediu por outros dois anseios da população da região: o primeiro é o asfalto do trecho que liga Três Pontas a Paraguaçu, passando pelo Distrito do Pontalete; e, o outro, de Três Pontas à Fernão Dias, passando por Carmo da Cachoeira.

Copyright (c) 2018 COCATREL. Todos os direitos Reservados