Geada e os prejuízos para o cafeeiro

Geada e os prejuízos para o cafeeiro

A geada é um fenômeno que provoca o congelamento dos tecidos vegetais devido a baixas temperaturas do ar e pode levar a planta ou parte dela, à morte. Além dos danos diretos nas folhas e ramos da planta (Imagem 1 e 2), a geada pode ainda causar a chamada canela de geada que é um tipo de geada em que o ar frio que escoa embaixo da planta provoca morte dos vasos condutores do caule, dessa forma, a parte aérea não recebe nutrientes das raízes.

Medidas preventivas

Como medidas preventivas é importante estar atento a escolha da área para o plantio do café, evitando o plantio em baixadas e encostas baixas, devido ao acúmulo de ar frio nessas partes mais baixas, assim como o plantio em terrenos côncavos, devendo preferir o plantio em terrenos convexos, conforme a figura (Figura 1). Também a exposição do terreno é importante, devendo preferir as faces voltadas para norte e nordeste, e evitar o plantio nas faces voltadas para o sul e sudoeste, por serem menos expostas à radiação solar no inverno (Figura 1).

Figura 1- Esquema para escolha do local para o plantio de café. Esquema: Larissa Cocato.

Além disso, deve-se estar atento ao local em que se encontra a vegetação de porte alto, devendo-se evitar a vegetação densa e alta a jusante, ou seja, abaixo da lavoura, uma vez que a mesma impedira a passagem de ar frio. Dessa forma, medidas como limpar a vegetação que se encontra abaixo da cultura faz com que ocorra a drenagem do ar frio. Por outro lado, é recomendado manter a vegetação de porte alto acima da lavoura, a montante, para evitar a entrada do ar frio formado acima da lavoura (Figura 2).

Figura 2-Esquema de disposição correta e incorreta da vegetação densa a alta no campo. Esquema: Larissa Cocato.

É recomendado ainda deixar a cultura no limpo (sem mato na entrelinha) quando se tem risco de geada, isso porque a vegetação e a palhada no solo fazem com que o solo não receba calor durante o dia, resfriando mais rapidamente. Como medidas diretas para minimizar os efeitos das geadas, podemos citar a pulverização com sulfato de potássio. Nas propriedades que dispõem de irrigação, deve ser realizado o uso da mesma, pois o processo umidifica o ar e eleva o ponto de congelamento. Outra ação é o chegamento de terra junto ao tronco de cafeeiros para proteger os mesmos da canela de geada, principalmente em lavouras novas.

O seguro agrícola também auxilia o produtor visto que após um evento climático como a geada, pode ser acionado, ajudando a reduzir os prejuízos causados.

O que fazer após a geada?

Aguardar cerca de 30 dias para verificar os reais danos causados. A partir daí, pode-se verificar a necessidade de realização de poda e qual tipo: esqueletamento ou alguma poda mais drástica, como a recepa.

A sugestão da Cocatrel é que o produtor entre em contato com seu engenheiro agrônomo e busque orientação para o melhor manejo da sua lavoura após a geada.

Referência: Geada no Cafezal. Grupo Rehagro. Larissa Cocato

Thamiris Bandoni

Thamiris Bandoni

Engenheira Agrônoma, mestre e doutora em Fitotecnia- Cafeicultura pela UFLA. Atualmente é coordenadora de certificações na Cocatrel atuando principalmente nas certificações UTZ, Rainforest Alliance e 4C. Além das certificações, tem experiência nos seguintes assuntos: nematoides do cafeeiro, manejo, pragas e doenças do cafeeiro. Responsável pela coluna técnica e sustentabilidade na revista Cocatrel.

Deixe uma resposta