Triênio 2018/2020: Diretoria da Cocatrel faz uma retrospectiva de sua gestão

Triênio 2018/2020: Diretoria da Cocatrel faz uma retrospectiva de sua gestão

Prestes a encerrar a gestão do triênio 2018/2020, a atual diretoria da Cocatrel, seguindo seu princípio de transparência, presta contas de seu mandato. Durante a atual gestão, que contou com Marco Valério Araújo Brito como diretor presidente, Luiz Antônio Vinhas Oliveira como diretor comercial e Francisco de Paula Vitor Miranda como diretor técnico-industrial, foram muitas as realizações da cooperativa.

Em termos de estrutura, mais especificamente sobre recebimento, armazenagem, expedição e preparo de cafés, a Cocatrel fez melhorias em seus armazéns e centrais de recebimento de café, para que os serviços prestados aos cooperados tivessem menores custos, mais agilidade, eficiência e segurança. Novos colaboradores foram contratados e capacitados, para que os trabalhos nos armazéns e classificação de café fossem feitos em dois turnos, possibilitando agilidade e consequente diminuição de filas.

Os resultados de classificação passaram a ser feitos em um dia, o que proporcionou uma melhora significativa na disponibilidade do café para a venda. Tais mudanças foram determinantes para que a cooperativa batesse seu recorde de recebimento em 2018, quando atingiu a marca de 1.557.284 sacas de café em 2018, e batesse o novo recorde em 2020, quando recebeu 2.111.983 sacas de café.

Resumo do Triênio 2018/2020

De forma resumida, o triênio 2018/2020 foi marcado por várias entregas, tais como: inauguração do armazém Guapé; construção e inauguração do armazém Córrego do Ouro; aquisição de terrenos para melhoria no recebimento em Coqueiral e Santana da Vargem; realização de parcerias estratégicas para armazenagem de café em Varginha e Três Corações; construção, melhorias e ampliação do armazém Paraíso em Três Pontas; implantação de novos silos para armazenagem e novas bocas de recebimento em Nepomuceno; melhoria e ampliação da indústria de rebeneficiamento em Três Pontas e desenvolvimento da expertise no estufamento de containers de exportação e logística.

Ainda em termos de estrutura, vale destacar o empenho da cooperativa em prestar serviços para os produtores de cereais. No triênio 2018/2020, os principais feitos nessa esfera foram: transferência da estrutura de prestação de serviços para o silo graneleiro em Três Pontas; implantação do centro de distribuição do Silo, melhorando a logística para os setores de rações, milho, fubá e outros; contratação de engenheiro agrônomo especializado em cereais; contratação de um novo coordenador para implementar as melhorias para o setor. Espera-se com isso que, a partir de 2021, a Cocatrel esteja apta a não só receber e preparar os grãos, bem como ter estrutura para garantir assistência técnica, comercialização eficiente e, também barter para os produtores de grãos.

Em termos de atendimento ao cooperado por meio de lojas, houve avanços significativos. Destacam a inauguração da Loja em Guapé; a construção e inauguração da loja em Córrego do Ouro; a construção e inauguração da loja em Nepomuceno; a implantação do centro de distribuição (CD) na loja matriz; e a contratação de um gerente específico para as demandas das lojas.

As feiras de negócio continuaram a ser importantes, já que proporcionam excelentes condições para que os cooperados possam realizar compras de insumos e maquinários. A modalidade de barter merece destaque nesse ponto, já que se tornou um dos principais instrumento para comercialização da cooperativa. Destaques para a realização das Feiras Cocatrel de Negócios, que aconteceram todos os anos nos meses de março e setembro; para a participação na Expocafé dos respectivos anos, participação na SIC (Semana Internacional do Café) – anos 2018, 2019 e 2020; e na Feira Coccamig Café com TV.

Merecem destaque outras evoluções como a criação do Portal do Cooperado, que permite autorizar vendas de café; consultar análises laboratoriais e extratos; emitir nota fiscal de entrada de café e, também emissão de boletos da Unimed e conta consumo. Tudo de forma remota, sem sair de casa.

Outro importante marco é o Plano de Fidelidade Cocatrel, que visa entregar benefícios aos cooperados que são realmente fiéis. Trata-se de um sistema de pontuação baseado em indicadores, que classifica os cooperados em categorias, gerando benefícios como descontos em compras, taxas e outros.

Duas outras questões merecem destaque: as mudanças do setor de comercialização de café e a implantação do SAP. As salas do setor de comercialização passaram por reestruturação e novos colaboradores foram contratados para um atendimento mais eficiente e individualizado do cooperado. Isso, além da possibilidade de vender café em todas as lojas filiais e na loja matriz em Três Pontas. Vale lembrar que, além das vendas presenciais, o cooperado também tem a opção de utilizar o whatsapp ou o Portal do Cooperado para vender seus cafés.

O SAP é o novo sistema de planejamento da gestão empresarial da Cocatrel, e foi implantado com o objetivo de integrar todos os departamentos da empresa, gerando soluções personalizadas que visam proporcionar a praticidade na produção, fluidez na comunicação interna, transparência e agilidade na resolução dos problemas gerenciais diários. Vale ressaltar que uma mudança de sistema é algo complexo e no início, algumas falhas têm ocorrido. Entretanto, a possibilidade de integração de todos os tipos de serviços será importante para que os mesmos ocorram de forma mais segura, transparente e eficiente.

O setor de Cafés Especiais (CDT), que cuida da exportação de cafés especiais da Cocatrel, conquistou novos mercados, contratou novos colaboradores para melhorar o relacionamento e os serviços prestados aos cooperados, e ampliou a exportação. É um setor que tem como objetivo orientar os produtores, identificar regiões com pontencial para fazer cafés especiais, e exportar os cafés especiais, sendo importante ferramenta para o produtor que produz ou pretende produzir cafés de qualidade.

Promover cursos e capacitações, trabalhar em consonância com as boas práticas da gestão, e estar mais presente nas comunidades em que atua são outras iniciativas da Cocatrel, que pratica boas práticas de responsabilidades, sejam ambientais, sociais e culturais.

Sobre as práticas de gestão, vale destacar as adequações aos modelos de governança corporativa e compliance, bem como a criação do Conselho Consultivo, que apresenta demandas, sugestões e críticas dos cooperados, contribuindo para o direcionamento das ações da cooperativa.

Nas ações e projetos de responsabilidade, destaques para as usinas fotovoltaicas, que foram recentemente implantadas na indústria de laticínios, na loja de Nepomuceno e no silo graneleiro, em Três Pontas. A fazenda de reflorestamento de eucaliptos e a central de tratamento de efluentes são outros exemplos que colocam a Cocatrel como empresa responsável do ponto de vista ambiental. No âmbito social e cultural, destaque para as diversas doações e patrocínios como o Dia de Cooperar e a Semana Cocatrel Café e Cultura, que visam fomentar a arte e os artistas locais.

O Grupo Cafeína merece um destaque. Foi criado com o objetivo de gerar capacitação e conhecimento para as mulheres cooperadas, que somam 21% do quadro da cooperativa. O grupo tornou-se conhecido internacionalmente e já gera exportações junto a compradores interessados no movimento das Mulheres do Café. Há também versões da linha Montrês com cafés provenientes de mulheres do grupo.

Sobre os produtos industrializados, destaques para o lançamento da linha de cafés Montrês; reposicionamento e mudança de embalagens dos cafés Mokinha, Superior e Reserva; inauguração da nova Torrefação; da cafeteria de Nepomuceno e expansão da geografia de atuação dos produtos do laticínio e da torrefação.

Enfim, essa é uma síntese com as principais entregas da atual gestão no triênio 2018/2020. O faturamento total do triênio acumulou R$ 2.929.158.213, resultado 54% superior ao do triênio anterior. O recebimento de cafés também foi o maior resultado da cooperativa, que acumulou no período 4.991.781 sacas de café, cerca de 46% superior ao triênio anterior. Desse modo, as sobras líquidas do período totalizaram R$ 35.848.439, significando um aumento de 35% em relação ao triênio anterior.

Vale ressaltar que em muitos momentos, foi preciso tomar decisões impopulares, porém importantes para o futuro da cooperativa. Correr riscos calculados também é uma questão sempre presente nas tomadas de decisão, mas o objetivo final tem sido sempre a de melhorar as condições para os cooperados, que têm sido o foco central da Cocatrel. Dito isso, finaliza-se a síntese dos resultados e entregas do triênio com a demonstração de que a atual gestão entra para a história com os melhores resultados da história da cooperativa.

Faça o download do arquivo com mais informações sobre a gestão 2018/2020 na Cocatrel:

Comunicação Cocatrel

Comunicação Cocatrel

Deixe uma resposta